sexta-feira, 24 de julho de 2015

Parágrafos



Quando eu era pequena escrevia tudo sem dar espaço e ninguém nunca entendia nada das minhas histórias, porque ela uma letra empilhada a outra. Depois cresci um pouco e aprendi a colocar espaços entre as palavras, mas passei anos intrigada com aqueles espaços maiores nos meios dos textos, que separavam as histórias em "quadrados cheios de letras". Bom, eu demorei para me acertar com os parágrafos , isto é fato. Mas agora quando eu leio um livro ou uma fanfic, presto atenção no que os parágrafos dizem e eles quase nunca me decepcionam. Se você ler cada um deles com atenção, vai perceber que eles são indispensáveis para a história como um todo e que, no seu mundinho retangular e limitado, também contam uma história particular.

Mas ei, eis que na minha caminhada pelo mundo das fanfics encontrei muitos parágrafos largados de qualquer jeito, que não dizem nada com nada e parecem jiló no meio da sopa de tão inúteis. É por isso que estou aqui hoje, para ensinar a construir um parágrafo de modo que ele cumpra sua função no texto com maestria e para diminuir o desprezo que alguns autores parecem sentir por esse aspecto travesso da escrita. Chegaram ao fim os tempos de começar um parágrafo novo aleatoriamente e sair cortando sua história de qualquer jeito como se ela fosse batata!

Para encontrar harmonia, o escritor deve estudar os elementos da história como se eles fossem instrumentos de uma orquestra (primeiro separadamente, depois em concerto).

Quem disse a frase acima foi Robert McKee, um dos maiores mestres de Hollywood na arte de escrever roteiros. O que ele disse sobre os elementos de uma história também se aplica aos parágrafos, pois os parágrafos não são só elementos de uma história, mas também representam uma arma poderosa para atingir a alma do seu leitor.
Não estou dizendo para vocês escreverem um parágrafo de cada vez sem se importar com a história como um todo. Só porque você vai olhar para eles de modo individual, não quer dizer que eles não devem se ligar uns aos outros. Como os ossos do nosso corpo, cada um tem uma função e um sistema de ossos, como o das mãos, permite que peguemos objetos ou acenemos. E todos os ossos juntos formam uma figura única, a sua ou a minha.
Assim são os parágrafos: pense neles como ossos ou como instrumentos, mas saiba que para um corpo ou uma orquestra funcionar corretamente, eles precisam estar exercendo sua função corretamente.

Enfim, qual é a função do parágrafo?

Como eu disse, ele conta uma história, esta pode ser curta ou longa, pode narrar uma passagem de anos ou um segundo. Assim como a frase "A próxima coisa a fazer era comer os confeitos" conta uma história, o parágrafo: "A próxima coisa a fazer era comer os confeitos; isso causou algum barulho e bagunça, pois os pássaros grandes reclamavam que não podiam saborear os seus e os pequenos engasgavam e tinham que levar palmadas nas costas. Entretanto, afinal todos terminaram e sentaram-se em círculo, pedindo ao Rato para lhes contar alguma coisa." (Alice no País das Maravilhas, Lewis Carroll) Ele conta outra coisa, muito parecida como a primeira, uma vez que é consequência dela.
O trabalho do autor é reunir em um parágrafo as pequenas história das frases de modo que elas se juntem uma a outra. No primeiro caso, da frase, a história era sobre como chegara a hora de comer os confeitos. No segundo, a história era o processo de comer esses confeitos e o comportamento das personagens em relação a ele. Assim, podemos dizer que cada parágrafo deve cumprir um objetivo, passar uma mensagem que diz respeitos somente a ele e, por isso, reunir as frases necessárias.
Às vezes essa mensagem é simples e o escritor quer que ela seja percebida de tal maneira, sem enrolações, é o caso de parágrafos curtos que narram um único movimento ou pensamentos (e que geralmente fazem um tan tan tan TAN soar na cabeça do leitor depois de lido). Um exemplo, também de Alice no País das Maravilhas, é:
"Vejam só, tantas coisas estranhas tinham acontecido ultimamente que Alice começara a pensar que muito poucas coisas eram na verdade realmente impossíveis". Nesse caso, o autor queria destacar apenas aquela frase e juntar outras a ela, num parágrafo maior, faria com que a atenção do leitor se dispersasse quando deveria se focar na mensagem que aquela única frase estava passando.

Então o tamanho do parágrafo não importa? Claro que importa!

Pois eu acabei de deixar o parágrafo anterior pequeno porque queria que você prestasse atenção naquele único fato: o tamanho dos parágrafos.
Enquanto que agora vou precisar de um parágrafo maior para passar uma mensagem diferente: por que o tamanho importa? O tamanho importa por causa do ritmo, porque é através do tamanho dos parágrafos, assim como da pontuação, que o autor dita o ritmo da leitura de sua história, separando quais eventos devem ser narrados e lidos juntos e quais devem ser separados uns dos outros.
Lembra-se do que eu disse sobre meu problema com os espaços quando eu era criança? Pois bem, não é muito diferente no que diz respeito aos parágrafos. Tanto eles quanto os espaços ditam o ritmo de uma narrativa, são instrumentos de uma orquestra da qual o escritor é o maestro.

Quando eu escrevo tudo m u i t o s e p a r a d o, a leitura fica pausada e é difícil para o leitor perceber o que eu quero dizer no fim das contas, pois lhe foram dadas informações picadas e que, sozinhas, não dizem muita coisa. Já quando euescrevotudojuntoeapertadosemdartempopararespirar, a leitura fica rápida e atropelada, e o leitor se perde no meio dela, confuso entre os detalhes nos quais nãos prestou muita atenção, porque nãos lhes foi dada a ênfase necessária.
Do mesmo modo, se eu escrevo uma história apenas com pequenos parágrafos, a leitura fica cheia de pausas, lenta e com muitas informações jogadas de qualquer jeito. E quando eu escrevo parágrafos grandes demais, em algum momento o leitor vai se perder e as informações vão deixando de atingi-lo com o impacto desejado, pois uma informação vai ofuscar a importância da outra.

Você pode, sim, escrever um parágrafo gigantesco se quiser (e precisar). Para ponderar sobre o tamanho do parágrafo, vale a regra da associação entre ideias que se ligam para passar uma mensagem específica. O importante é que quando você ler o parágrafo, você possa perceber qual foi o objetivo dele e se o mesmo foi alcançado como deveria. Naturalmente, o tamanho do parágrafo vai variar e se o objetivo é fornecer ao leitor uma visão completa de uma paisagem ou fazer com que ele grave uma única frase de efeito.

Então três passos importantes para a construção de um parágrafo:

1) Ter em mente exatamente o que ele deve dizer.
2) Utilizar frases e ideias que se ligam para passar essa mensagem, mas que também possuam uma função individual.
3) Ao fim do parágrafo, deixar abertura para o início de outro.

É claro que com o tempo, construir um parágrafo se torna tão automático quanto tocar um violino é para um violinista. Mas mesmo os autores acostumados a escrever devem revisar a própria história, prestando atenção nos parágrafos porque todos correm o risco de escrever um parágrafo inútil, incompleto ou sem a estrutura adequada.
E uma vez que setem em mente que cada parágrafo deve contar sua história, se você escrever um parágrafo por dia vai adicionar história à sua história. Uma boa alternativa para aqueles presos entre as garras da falta de inspiração é escrever um parágrafo por dia, esforçando-se ao máximo para que ele seja decente.
De parágrafo em parágrafo, surgem livros e séries. No entanto, sem os parágrafos não há nada.


Isso é tudo.
Até o próximo.
Beijos da Ana.