sábado, 11 de julho de 2015

Dúvidas comuns sobre regras simples

São chatinhas e sempre acabam passando despercebidas ao escrevermos, são muitas que esquecemos como/quando utilizá-las. Sim, são algumas regrinhas de ortografia, que, mesmo sendo tão frequentes - e simples - em nossos textos, vez ou outra, não sabemos como aplicá-las.
Mas não se preocupe, a partir de agora, isso vai mudar.

O uso dos porquês


Vocês conhecem os porquês, certo? Bem, já fiz um post sobre eles, mas mesmo assim falarei deles aqui.
É recorrente encontrarmos um texto ou uma publicação nas redes sociais onde os porquês estão sendo empregados de forma errada, causando a má interpretação do que está escrito e muitas outras confusões.
Como diferenciá-los:

Porque: usa-se o porquê junto e sem acento, quando ele corresponder a uma explicação ou a uma causa.
Por exemplo:

Não fui para casa dela, porque seus pais não permitiram.

(Explicação. Lembra-se sempre de colocar a vírgula antes deste porquê, pois ele está explicando algo.)

Comprei aquela calça porque era a mais barata.

(Causa. Não é necessário colocar a vírgula antes.)

Por que: usa-se o porquê separado e sem acento nas perguntas ou quando estiverem presentes (mesmo que não explicitamente) as palavras RAZÃO e MOTIVO. Por exemplo:

Por que não foi à feira? (Pergunta)

A mãe sabia o motivo de sua filha não estar mais falando com seu namorado. Ela contou por que estava chorando. (Motivo)

Porquê: usa-se o porquê junto e com acento, quando ele substitui o MOTIVO ou RAZÃO. Por exemplo:

Não sei o porquê de ela não ter ida à aula. (Motivo)

Por quê: usa-se o porquê separado e com acento, quando ele estiver no fim das frases, tanto como pergunta quanto explicação. Por exemplo:

Ele saiu de sua casa por quê? (No finam da frase e como pergunta)

Você sabe bem por quê! (No final da frase e como resposta)

A diferença entre MAL e MAU


Lembrem-se do principal vilão da história da chapeuzinho vermelho? E aí, é Lobo Mal ou Lobo Mau:

Mal: é antônimo (contrário) de bem. Exemplo:

Minha colega foi mal na prova. Mas ela poderia ter ido bem se tivesse estudado.

Mau: é antônimo (contrário) de bom. Exemplo:

Meu irmão foi mau comigo. Mas ele poderia ter sido bom caso não fosse tão bravo.

Agora que já sabem diferenciar ambas as palavras, o Lobo é mal ou mau?

E a gente (no sentido de nós) é junto ou separado?

Com toda certeza é separado. Explico o porquê.

A gente é uma locução pronominal formada pelo artigo definido feminino "a" e pelo substantivo "gente", que se refere a um conjunto de pessoas, à população, humanidade, povo. A expressão "a gente" é semanticamente equivalente ao pronome reto "nós" e gramaticalmente equivalente ao pronome pessoa reto "ela" devendo assim o verbo ser conjugado na terceira pessoa do singular.

Exemplo:

A gente vai para o cinema?

Já a palavra AGENTE, não está errada, ela existe sim, mas seu significado não tem nenhuma ligação com o pronome pessoal reto NÓS.

Agente tem sua origem na palavra em latim "agens" e se refere ao sujeito da ação, ou seja, à pessoa que atua, opera, faz. É um adjetivo e um substantivo de dois gêneros porque apresenta sempre a mesma forma, quer no gênero feminino, quer no gênero masculino (a agente/a agente).

Exemplo:

O(a) agente do FBI veio investigar o caso.


É SOB ou SOBRE?

Depende da ocasião. A palavra SOBRE, se refere a uma posição elevada/acima, em relação a algo ou alguém. Exemplo:

O caderno estra sobre a mesa (Ou seja, em cima da mesa)

Já a palavra SOB é o oposto, se refere a uma posição a baixo, em relação a algo ou alguém. Exemplo.

Nós passamos sob a ponte. (ou seja, por baixo da ponte)

A baixo, abaixo ou embaixo?

Vai depender da ocasião também. A palavra abaixo indica uma posição inferior, a algo ou alguém, e é sinônimo de embaixo, ou seja, ambas as palavras possuem o mesmo significado. Exemplo:

A bola caiu embaixo/abaixo da mesa.

Já A BAIXO é utilizado para estabelecer relações com as expressões: de cima ou de alto. Exemplo:

Ele me olhou de cima a baixo.


E é tudo por este post. Espero ter ajudado vocês.
Até o próximo.
Beijos da Ana.