terça-feira, 7 de abril de 2015

Como escrever cenas de luta

One. Two. Three. Fight!




O que se fazer quando não se sabe o que pôr em uma cena de luta?

A cena de luta (dependendo da fanfic, história, conto, narrativas em geral) pode ser a parte mais importante. No entanto, muitas vezes é difícil escrever este tipo de cena e acaba se tornando um desafio, pois é preciso transmitir diversos aspectos nessa parte da narração.

E a pergunta está de volta: o que se fazer quando não se sabe o que pôr em uma cena de luta?

Vou dar uma leve ajudada em alguns elementos que deve se ter um tipo a mais de atenção na hora de escrever sua cena de luta.


1) Personagens

Os personagens fazem toda a diferença. Existem personagens com inúmeras habilidades e que (em alguns casos) podem trazer vantagens ou desvantagens em um conflito.

Exemplos:

Personagens com armas normais: com esse tipo de personagens temos aqueles que usam armas comuns, geralmente brancas, como espadas, arcos, adagas os até mesmo as próprias mãos. Um exemplos deles é Katniss Everdees (Jogos Vorazes) ou também Ezio Auditore (Assassin's Creed). Personagens assim (de uma forma geral) são aqueles que conseguem fazer o que um ser humano normal (com muito treno ou não) consegue fazer e, claro, é preciso lembrar que eles também cansam.

Personagens com poderes especiais: já com esse tipo temos aqueles que possuem poderes inexistentes em nosso mundo e, geralmente, fazem uso de magias ou poderes psíquicos. Além disso possuem fontes alternativas de energia. Como, por exemplo, Naruto (que usa o Chakra como fonte de energia) e Ichigo (Bleach. Por mais que ele use a espada como sua arma, ele possui poderes anormais). Porsonagens desse gênero costumam causar algumas catástrofes no ambiente quando realizam seus golpes e também possuem maior resistência, não se cansando tão rapidamente.

Personagens com características especiais: eles são bem semelhantes aos de "poderes especiais", mas existe uma característica que os diferem: a fonte de energia alternativa, que é ausente nesse tipo. Esses personagens, geralmente, possuem algum poder especial. São resistentes, mas tem diversas características dos que usa "armas normais". Como exemplo eu posso citar Edward Cullen (Saga Crepúsculo) e diversos super-heróis, como o Batman ou o Hulk


2) Ambiente

O local onde a batalha acontece é essencial para uma boa descrição. Os detalhes precisam sem bem especificados. Por exemplo, não podemos citar só uma floresta, pois ela pode ser uma floresta aberta ou fechada, pode estar de dia ou noite (em determinadas histórias, isso pode fazer toda a diferença. Por exemplo, se tivermos algum personagem que é mais poderoso à noite), pode ter uma lagoa ou não (pode ser que exista um ser capaz de usar a água como arma).

Usando isso como base, podemos diferenciar se:

O lugar é aberto ou fachado: nesse casa, temos (por consequência) a presença do céu. Num lugar fechado, as condições climáticas são ignoradas. Se existe algum personagem que, por exemplo, seja um lobisomem e dependa da lua para ampliar seus poderes, fica bem claro que ele estará enfraquecido. A mesmo coisa acontece se temos um vampiro que fique em desvantagem por estar exposto ao sol.
As condições climáticas são favoráveis: se está nevando, chovendo ou apenas o céu está nublado. Essas condições possuem as mesmas influências que o tópico anterior. Podemos dizer, por exemplo, os Nórdicos de Skyrim, que são resistentes ao gelo e, por consequência, resistentes a lugares nevados. Utilizar o ambiente como vantagem é uma tática usada desde sempre, pode-se citar o filme 300 como exemplo, pois eles, por estarem em menor quantidade num exercito, precisam elaborar essas estratégias para garantir a vitória, isto é, eles estão trabalhando com as desvantagens, buscando reverter as circunstâncias com o que o âmbito favorece.
A área do local é favorável: podemos ter uma região íngreme, uma grande cratera no meio do nada, ou uma batalha em pleno ar. Para essas condições, as descrições já devem ser outras. Como no último exemplo, a do vento pode ou não influenciar.
Existem detalhes adicionais: pode ser que em uma determinada situação, algum elemento terceiro pode trazer uma vantagem ou desvantagem para algum dos personagens da cena de luta. Isso é muito comum de acontecer com personagens de "poderes especiais". Por exemplo, temos uma luta do anime Naruto e que, por algum r da batalha possui uma espécie de barreira que impede a circulação de Chakra (a energia alternativa deles), então eles ficam incapazes de realizar os estilos de Ninjutsu e Genjutsu (estilo de luta que exige o uso de Chakra). No entanto, os usuários de Taijutsu (estilo de luta corpo-a-corpo) terão vantagem, pois esse estilo não consome a energia alternativa.


3) Montando sua cena

Os dois últimos itens serviram para demonstrar a atenção na hora de escrever uma cena de luta. Agora vamos prestar atenção na parte da administração, que é quando começamos a juntar os fatores. No que foi dito até aqui, ficou claro que as lutas sempre trabalham com VantagemXDesvantagem, o que segue mais ou menos esse caminho:

Personagem > Cenário > Vantagens > Resultado da Luta

Ao visualizarmos nosso tipo de personagem, precisamos ver como ele se encaixa na cena. Então antes de uma cena, é recomendável que você separe algumas características dos seus personagens que estarão  na luta, como será feito a seguir numa suposta luta entre Naruto e Sasuke.

Naruto
Estilo de luta: Ninjutsu
Elemento: Vento (Fuuton)
Informação adicional: Raposa de nove caudas (Kyuubi)
Estratégia principal: Usar clones
Fraqueza: Emocional (é notado que o ninja se leva muito para emoção. Em vários casos isso o ajudou nas lutas, porém, também pode ser usado como uma fraqueza)

Sasuke
Estilo de luta: Ninjutsu (ambos possuem o mesmo estilo de luta, então eles estarão equilibrados nesse tópico)
Elemento: Fogo (Katon); Trovão (Raiton) (Esse caso é bem interessante, pois, nos elementos do anime, o fogo tem vantagem sobre o vento enquanto o vento tem vantagem sobre o trovão, isto é, numa luta entre os dois, seria mais fácil se o Sasuke usar jutsus de fogo)
Informação adicional: Sharingan (por mais que o Sharingan copie bastantes jutsus, o Naruto utiliza muito o seu Chakra da Raposa, no qual o olho não pode copiar. No entanto, ele ainda pode usá-lo para uma maior mobilidade)
Estratégia principal: O uso do Sharingan (no caso de Sasuke, existe um aprimoramento desse poder, isto é, ele não só copia como faz uso de artifícios de defesa e também de ataque)
Fraqueza: O Sharingan (o exemplo do Sasuke é bem interessante, pois o poder que ele mais usa trás vantagens e desvantagens ao mesmo tempo, pois a utilização contínua trás alguns problemas de visão, trais como sangramentos)

Separar ajuda bastante. No exemplo acima, foi possível fazer uma satisfatória comparação para ver como funcionariam os benefícios e os malefícios de cada um.Feito isso, agora temos que encaixá-los num cenário e , para o exemplo, vamos usar o Vale do Fim, lugar que marcou o fim da saga clássica. No entanto, vamos acrescentar que está tendo uma chuva muito forte, com ventos fortes também. Então temos:

Vale do Fim
Local aberto. Forte chuva com ventos poderosos. Terreno com uma extensa cachoeira. Local não plano.

Analisando, vemos que a condição climática impede Sasuke de utilizar jutsus de Fogo, logo, ele terá que optar pela segunda opção, o trovão, porém, como já foi visto, trovão é fraco contra vento, que é o elemento de Naruto e, por causa do ambiente, Naruto ganhou uma vantagem. Sendo assim, Sasuke terá que arrumar formas alternativas de se igualar com ele e não perder a batalha, podendo usar a cachoeira como opção, visto que é uma ótima condutora de eletricidade.

Pronto, já foram encaixados os personagens no cenário.


4) Narração

Agora que temos pessoas e cenários, temos que introduzi-los numa narração. Vamos separar assim:

Motivo (Conflito) > Luta > Resultado

Comece revelando o que os trouxe ali, se foi uma briga amistosa ou um conflito sério (aproveite para descrever o cenário nessa parte). Com isso, é bom reproduzir um bom diálogo de introdução para a luta e, depois disso, que ela comece. Para esse início, veja um exemplo:

"Eles se entreolharam. O Vale do Fim estava carregado de lembranças, de uma luta que ficou no passado, mas ainda marcava o presente. A intensa tempestade fazia com que eles não se enxergassem muito bem, visto que estavam sobre uma distância considerável. Cada um estava sobre uma das estátuas, Naruto sobre a de Senju Hashirama e Sasuke sobre a de Uchiha Madara. A cachoeira em meio a eles quebrava o silêncio, até que Ssuke resolveu se pronunciar.
-Vamos resolver isso de uma vez por toda  o Uchiha, já com seu Sharingan preparado, mantinha a mesma voz fria de sempre - e lembre-se, a luta só terminará quando um de nós sucumbir.
-Eu sei -- Naruto respondeu rapidamente. Ele não queria deixar suas emoções o atrapalhar - mas você é o responsável por ter escolhido essa opção. Você sabe que poderia ter sido diferente.
-Que seja! - Após a exclamação, Sasuke sacou sua arma e avançou contra seu oponente."

Como foi visto acima, o ambiente foi descrito enquanto se mostrava o motivo de eles estarem ali e, após um breve diálogo, o combate teve início.

Agora que já foi fixada a atenção e a administração, a cena de luta pode se iniciar. É importante perceber que ambos os lados precisar estar bem ativos, isto é, se um ataca o outro precisa defender e tem que ser no mesmo instante. A narração precisa estar dinamizada e focada na luta entre os dois, existe alguns elementos que podem colaborar com isso.

Gerúndio: é conhecido como verbo terminado em "ndo". Ele expressa ação que está sendo feita naquele exato momento, facilitando a descrição de determinadas ações. Exemplo: "Naruto desviou do ataque surpresa, contra atacando em seguida.". Perceba que com o uso do gerúndio, deu para descrever a evasiva e o contra ataque, tudo de forma momentânea.

Narração em terceira pessoa: não é uma obrigação, porém, quando se usa esse tipo de narração, fica bem mais fácil relatar os acontecimentos, justamente porque o narrador não está participando daquilo. Esse estilo de narração ajuda ainda mais quando a luta possui três ou mais personagens.

Caso de luta coletiva: quando a cena exigir três ou mais personagens em uma luta, é muito importante colocá-los em ação o tempo inteiro, para que, um determinado personagem não fique parado por muito tempo. Quando foi uma batalha de times, a dica é sempre utilizar um como atacante e outro como suporte, pois ambos estarão em ação e não causará confusão ao leitor, coisa que ocorreria se todos fossem atacantes. Agora, se for uma luta com mais de três e for cada um por si, tente evitar que todos confrontem ao mesmo tempo e, mesmo que isso aconteça, ainda pense numa forma de separá-los, pois quanto mais gente lutar ao mesmo tempo, mais difícil fica de organizar a narração.


5) Conclusão

Com isso, ficou mais fácil de compreender o que constitui a criação de uma cena de luta. Por incrível que pareça, tudo é focado na organização em de da ação. Sua cena não precisa ser uma luta milenar que dura dez capítulos e nunca tem um fim. Para uma boa cena, basta ter essa organização e respeitar os limites estabelecidos por cada personagem e ambiente, isto é, não vamos fazer que os personagens destruam o mundo com suas batalhas nem que eles ganhem ou percam uma batalha injustamente.
Uma boa dica é acompanhar alguns animes, filmes, fanfics, livros, entre outros, que sigam o gênero. Dessa forma, é possível ter uma melhor visão desse tipo de cena na própria mente, pois você passa a tentar querer reproduzir o que você viu e acrescenta o seu estilo, criando tais combates com muito mais facilidade.



Isso foi tudo por esse post de como escrever cenas de luta. Espero ter ajudado com suas dúvidas e até a próxima.
Beijos da Ana.